24/02/2010

Grêmio Tetracampeão da Copa do Brasil de 2001



Quatro anos depois da última conquista da Copa do Brasil em 1997, o Grêmio chegaria ao seu quarto título da competição. Com o equilíbrio cada vez mais acentuado das competições brasileiras, não conseguimos repetir as façanhas dos anos anteriores, em que conquistamos as taças de forma invicta, todavia o adversário na disputa era, assim como em 97, uma grande equipe, só não maior do que o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.


A competição

Criada em 1989, a Copa do Brasil sempre foi a segunda maior competição do país, tão cobiçada quanto o Campeonato Brasileiro. No primeiro ano de disputa fomos quem ergueu a taça, de lá para cá repetiríamos a glória outras duas vezes, em 94 e 97, todas sem perder sequer um jogo.

Com mais de 10 anos de disputa, a competição tinha no currículo de campeões equipes como Cruzeiro e Grêmio, ambos tricampeões, além de Corinthians, Flamengo, Palmeiras e Internacional, todos com um título cada.


A conquista

A parceria gremista com a empresa de marketing ISL possibilitou a criação de um grupo vencedor, com estrelas do futebol brasileiro e internacional que seriam contratadas com dinheiro da empresa suíça, possibilitando ao Grêmio chegar a sua quarta conquista da Copa do Brasil em 2001.

Com Marcelinho Paraíba, Danrlei, Tinga, Roger, Zinho e outros, o técnico gremista Tite faria a mais difícil Copa do Brasil que o Imortal já tinha conquistado, isso porque a cada ano que passava o título nacional ganhava mais prestígio e, consequentemente, mais clubes de ponta chegavam nas fases decisivas.

O Grêmio iniciou sua décima primeira participação na competição com derrota, uma das duas únicas que teria durante toda a competição. Jogando contra o Vila Nova de Minas Gerais, a equipe tricolor perdeu o jogo de ida por 3x2. Na partida de volta no estádio Olímpico, uma vitória por 4x1 classificou os gaúchos para a segunda fase.

Depois dos mineiros, foi a vez do Santa Cruz de Pernambuco derrotar o Grêmio longe do Rio Grande. No jogo de ida, um magro 1x0 para os pernambucanos foi a última derrota da equipe gaúcha na competição, logo no jogo de volta a goleada de 3x1 classificou o Grêmio para enfrentar a primeira grande equipe da copa. As surpresas da segunda fase ficaram por conta de Internacional, Santos, Botafogo e Atlético Mineiro, todos eliminados por equipes proporcionalmente inferiores.

O grande jogo das oitavas-de-final ficava por conta de Grêmio e Fluminense, isso porque nesta fase apenas os dois times, dentre os grandes, se enfrentariam. No primeiro jogo no estádio Olímpico vencemos pelo perigoso placar de 1x0, a decisão ficava para o Rio de Janeiro, onde certamente a torcida do Tricolor Carioca iria lotar. Na partida de volta o estádio Maracanã viu seu time ser eliminado pelo forte Tricolor Gaúcho após um empate sem gols, mais uma vez o Imortal chegava a uma fase decisiva da segunda maior competição do país.

Depois de um grande resultado, seguimos para as quartas-de-final, o adversário de então seria o forte São Paulo. No primeiro jogo, dentro do estádio Olímpico, vencemos por 2x1. O resultado impressionante aconteceria sete dias depois, em um jogo de sete gols, vencemos na casa do adversário por 4x3, estávamos cada vez mais próximos e prontos para o quarto título da competição.

O penúltimo desafio antes da decisão era do Paraná, o Coritiba, que havia eliminado o Flamengo na fase anterior, era o traiçoeiro rival. Fizemos escore na primeira partida, o 3x1 sobre os "coxas brancas" daria mais tranquilidade para o jogo de volta no estádio Couto Pereira. Com a classificação na mão os gaúchos venceram mais uma, 1x0 sobre os adversários, duelando contra o Corinthians pela taça.

Velho conhecido, o Corinthians já havia decidido um título contra o Imortal. Em 1995, a final da Copa do Brasil havia sido ganha pelos paulistas, que se aproveitaram do fato de o Grêmio priorizar a Libertadores da América. Agora era diferente, o Tricolor Gaúcho estava focado na conquista do tetra e, no dia 10 de junho, como bom anfitrião, deixou o adversário a vontade com um 2x2, isso porque uma semana depois iria para São Paulo, onde esperaria o mesmo tratamento.

Então, no dia 17 de junho, o estádio Morumbi com mais de 50 mil espectadores estava pronto para conhecer o novo campeão do Brasil. De um lado o Grêmio-ISL, do outro o Corinthians, atual campeão Mundial de Clubes, era uma decisão digna de Campeonato Brasileiro. A vantagem estava com os paulistas, que haviam empatado com gols o jogo de ida e estavam com a mão na taça, mesmo assim a garra do clube gaúcho falou mais alto, 3x1 em plena cada do adversário. Nada poderia ser maior. Grêmio Tetracampeão da Copa do Brasil, Hexacampeão Nacional.





1ª Fase
Vila
Nova
3X2Grêmio14/03
Grêmio4X1Vila
Nova
21/03
2ª Fase
Santa
Cruz
1X0Grêmio18/04
Grêmio3X1Santa
Cruz
26/04
Oitavas-de-Final
Grêmio1X0Fluminense02/05
Fluminense0X0Grêmio09/05
Quartas-de-Final
Grêmio2X1São Paulo16/05
São Paulo3X4Grêmio23/05
Semi-Final
Grêmio3X1Coritiba30/05
Coritiba0X1Grêmio06/06
Final
Grêmio2X2Corinthians10/06
Corinthians1X3Grêmio17/06






DADOS DA FINAL
Local:São Paulo/São Paulo
Estádio:Morumbi
Data:17 de junho de 2001
Hora:16h00min
Árbitro:Antônio Pereira da Silva (GO)
Assistentes:
Gols Grêmio:Marinho aos 45 minutos do 1º tempo
Zinho aos 2 minutos do 2º tempo
Marcelinho P. aos 42 minutos do 2º tempo
Gols_Corinthians:Ewerton aos 30 minutos do 2º tempo




GRÊMIOCORINTHIANS
DANRLEIMAURÍCIO
MARINHOROGÉRIO
MAURO_GALVÃOSCHEIDT
POLGAJOÃO CARLOS
ANDERSON_LIMAKLÉBER
TINGAOTACÍLIO
ROGERMARCOS_SENNA
ZINHOMARCELINHO_CARIOCA
RUBENS_CARDOSORICARDINHO
LUIZ_MÁRIOEWERTON
MARCELINHO_PARAÍBAMÜLLER
TÉCNICO:
TITE
TÉCNICO:
WANDERLEY LUXEMBURGO

0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011