25/04/2011

LA'11: Conhecendo os cruzados do Universidad Católica.



A equipe chilena do Universidad Católica será o primeiro obstáculo gremista nos mata-matas. Para quem não conhece o clube, vale lembrar que foi o último time do Chile a ser campeão continental, na conquista da Copa Interamericana de 1994, finalista da Libertadores de 1993 e atual campeão do Chile.



CONFRONTO DIRETO

O Grêmio já enfrentou algumas vezes a equipe do Universidad, mas nunca perdeu para os cruzados. Abaixo os jogos:

22/08/1985 - Grêmio 2x2 Universidad Catolica
01/09/1998 - Grêmio 5x1 Universidad Catolica
15/09/1998 - Universidad Catolica 1x1 Grêmio



HISTÓRIA | TÍTULOS

Os cruzados, como são chamados no Chile, são a terceira maior equipe do futebol nacional. Possuem 10 campeonatos chilenos, só tem menos que a Univerdidad de Chile e o Colo-Colo e possuem um título de nível Intercontinental (coisa que o Univerdidad de Chile não tem).

A equipe fundada em 1927 já participou de várias Libertadores, tendo no currículo um vicecampeonato em 1993 (perdendo para o São Paulo no ápice de Ceni) e quatro semifinais em 1962, 1966, 1984 e 1969, ou seja, grande tradição na competição.



ESQUEMA TÁTICO:

Sobre o esquema tático da equipe mais vale postar a brilhante análise feita na comunidade do Grêmio no Orkut:

"É tarefa de gincana estabelecer o diagrama para ilustrar o post sobre la Universidad Católica, próxima adversária do Grêmio na Taça Libertadores. A equipe chilena, do técnico Juan Antonio Pizzi, já se utilizou de quatro sistemas táticos nesta temporada, e dentro de cada modificou a escalação em número ainda maior de oportunidades. Diversos jogadores foram escalados em mais de um setor/posição/função/posicionamento, dificultando a contextualização daquilo que pode acontecer nos confrontos de oitavas de final contra o tricolor gaúcho.

Em 2011, o 4-4-2 com dois volantes e dois meias foi o sistema predileto da Universidad Católica - confira no diagrama tático que ilustra o post. Pizzi forma uma convencional linha defensiva com quatro jogadores, posiciona na direita Ormeño como primeiro volante e Silva na segunda função, à esquerda – dois jogadores combativos e participativos na marcação; na segunda linha do meio-campo atuam geralmente Meneses na direita e Cañete no lado oposto. No ataque, o argentino Pratto – referência ofensiva da equipe – boa parte das vezes acompanhado por Roberto Gutiérrez. Este desenho iniciou em duas partidas pela Libertadores, e em grande parte da campanha no campeonato nacional – liderado pelos ‘Cruzados’.

O 4-4-2 desdobrado em 4-2-2-2 pode facilmente transformar-se no 4-4-2 em losango (ou 4-3-1-2), uma das variações prediletas de Pizzi. Ormeño torna-se o primeiro volante, com Silva e Meneses na segunda linha marcando e apoiando, e um enganche centralizado abastecendo os dois atacantes. O losango – que espelharia com o sistema do Grêmio, portanto também é uma possibilidade forte para a partida de terça-feira no Estádio Olímpico – apareceu duas vezes na Libertadores.

Terceira possibilidade da Universidad Católica do camaleônico Pizzi é o 3-5-2 com linha no meio-campo e um enganche à frente (ou 3-4-1-2) – formação da estreia na competição continental. E o quarto sistema, utilizado apenas uma vez – contra o Vélez Sarsfield, talvez para também espelhar o sistema adversário – foi o 4-5-1 com três meias ofensivos (ou 4-2-3-1).

Além das variações táticas, Pizzi gosta de modificar a escalação – acredito que abdicar de um padrão tático e de um time-base inspire-se na adequação ao adversário. Não são poucos os jogadores polivalentes da equipe. Tiago Costa já foi lateral-direito, volante, meia-ofensivo e lateral-esquerdo; Martínez foi zagueiro e lateral-base na direita; Valenzuela disputa posição na lateral-direita e no meio-campo, assim como Tiago Costa, mas foi terceiro zagueiro no 3-4-1-2; Villanueva pode atuar no meio ou no ataque; acompanhando Meneses já surgiram Cañete, Tiago Costa, Villanueva, F.Gutiérrez e Calandria; na zaga, quando Martínez passa para a lateral, atua Parot…alternativas, variações e modificações não faltam.

O auxiliar técnico de Renato Gaúcho, Andrey Lopes, viajou ao Chile para acompanhar ontem mais uma vitória de La Católica no campeonato nacional, onde acumula 10 partidas de invencibilidade. Na Libertadores, classificou-se em primeiro de uma chave muito disputada, deixando Vélez e Caracas para trás, assim como o compatriota Union Española. A comissão técnica gremista terá trabalho para antecipar as idéias de Pizzi, que pode espelhar o losango do Grêmio, apostar na cautela defensiva com três zagueiros, ou investir no seu predileto 4-4-2 com dois volantes e dois meias."



  
ATUAL SITUAÇÃO DA EQUIPE

A classificação na próxima fase da Libertadores é consequência do bom trabalho do técnico Juan Antonio Pizzi e do bom elenco do clube, não por menos no campeonato nacional lideram com folga e tem tudo para conquistar o 11º título, lembrando que foram os campeões em 2010.

No campeonato nacional a equipe venceu o último jogo contra o Cobresal por 5X2.



TIME

Paulo Garcés; Rodrigo Valenzuela, Hans Martínez, David Enríquez, Juan Eleuchans; Jorge Ormeño, Francisco Silva , Fernando Meneses, Marcelo Cañete; Lucas Pratto, Pablo Calandria. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011