22/01/2010

Grêmio Campeão da Copa do Brasil de 1989


No ano de 1989 iniciou a segunda maior competição do nosso país, a Copa do Brasil, criada primeiramente com intuito de dar aos times pequenos a chance de jogar contra grandes equipes, se tornou um torneio desejado pelos titãs nacionais. Aquele que viria a ser o maior campeão da copa levou a primeira taça, igualmente foi o primeiro bicampeão, tricampeão e tetracampeão do que hoje é uma das portas de entrada da Copa Libertadores da América.


A competição

Renato Portaluppi, campeão Mundial pelo Grêmio, defendeu
o Flamengo, no polêmico Campeonato Brasileiro de 1987
Desde sua fundação o Campeonato Brasileiro sofreu diversas mutações, tornando-se cada vez  mais extenso, com clubes de todas as regiões do país. Após a edição turbulenta de 1987, organizada pelo recém criado Clube dos 13, a Confederação Brasileira de Futebol resolveu promover um campeonato nacional enxuto, com apenas 24 equipes, sendo a maioria os grandes do futebol brasileiro.

A ação da entidade foi criticada, principalmente por federações menores que levantaram o fato de que pequenos clubes não teriam a possibilidade de duelar contra os grandes, pressionada, a Confederação resolveu criar a Copa do Brasil, possibilitando as instituições emergentes de futebol um enfrentamento com as tradicionais equipes, com as quais eles anteriormente participavam do Brasileirão.

Em 1989 foi disputada a primeira edição da copa, que contou com a participação de Grêmio, Internacional, Flamengo, Bahia, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Atlético Paranaense, Vasco, Flamengo, Sport, Corinthians, entre outros clubes. Em termos de importância, a competição reunia quase o mesmo número de grandes equipes do Campeonato Brasileiro, tendo como critério de classificação os campeões e vices dos campeonatos estaduais.


A conquista


Blog da Copa do Brasil 1989
 O Grêmio iniciou a disputa pelo título no dia 19 de julho, contra o Ibiraçu do Espírito Santo. Com Edinho, Assis, Mazarópi, Cuca e Paulo Egídio, a equipe de Cláudio Duarte, treinada anteriormente por Rubens Minelli, escreveu mais uma vez o nome do Grêmio na história do futebol nacional.

O primeiro jogo gremista foi fora de casa, na vitória por 1x0. Ainda nessa época não existia o critério hoje adotado de eliminação do mandante na primeira e segunda fase no caso de derrota por dois gols de diferença. A segunda partida, no estádio Olímpico Monumental, foi uma vitória maiúscula por 6x0, a segunda maior goleada da competição, já que o Atlético-MG havia aplicado 7x0 no América do Rio Grande do Norte em seu jogo de volta.

Sem muitas surpresas, os grandes passaram para as oitavas-de-final, o confronto mais importante dessa fase foi entre os fortes Cruzeiro de Minas e o Bahia, Campeão Brasileiro do ano anterior. No lado gremista uma disputa fácil contra a fraca equipe do Mixto-MT, os mato-grossenses perderam o primeiro jogo em casa para o Imortal por 5x0, não comparecendo no jogo de volta e, consequentemente, sendo eliminados por W.O. no jogo em Porto Alegre. Já nessa fase grandes davam adeus, em destaque a eliminação do Cruzeiro, Vasco e Internacional, sendo este último por goleada.

Nas quartas-de-final a competição já demonstrava o quão traiçoeira seria, não era tão fácil chegar a final como se imaginava antes do seu início, por sorte o Grêmio havia ganho uma "colher de xá" na fase anterior, mas tinha pela frente o então bicampeão brasileiro, o Bahia. A equipe do Nordeste era forte, havia conquistado o nacional do ano anterior e eliminado o Cruzeiro nas oitavas do torneio, mesmo assim nos impomos vencendo o primeiro jogo em casa por 1x0 e o segundo por 2x0 no território do adversário.

A semifinal foi a "final antecipada" da competição, o Grêmio tinha pela frente um tradicional rival, o Flamengo, que havia eliminado o Corinthians na fase anterior. Com título roubado em 1982 ainda engasgado, a equipe gaúcha poderia lavar a alma, e lavou. No primeiro jogo resistimos no Maracanã empatando por 2x2 e, na partida decisiva, uma vitória gritante por 6x1 dava ao Imortal Tricolor a chance de sagrar-se campeão da primeira Copa do Brasil contra o Sport Clube Recife.


O Sport demonstrou força na competição, o Campeão Brasileiro de 1987 chegava a final depois de derrotar o Fortaleza, o Campeão Brasileiro Guarani-SP, o Vitória (que havia derrotado Avaí e Vasco) e o Goiás (que tinha goleado o Inter e vencido o Atlético-MG). O primeiro jogo foi fora de casa, a partida difícil em Pernambuco terminou empatado sem gols, sendo assim, a decisão ficava para o próximo jogo em Porto Alegre.

No dia 2 de setembro no estádio Olímpico Monumental, mais de 60 mil pessoas testemunharam o mais novo Campeão da Copa do Brasil, o primeiro e maior vencedor da competição derrotava o traiçoeiro Sport pelo placar apertado de 2x1, gols de Assis e Cuca para os mandantes e Mazarópi contra para os visitantes. O título garantia o Grêmio na Libertadores do ano seguinte e a classificação para a primeira edição da Supercopa do Brasil que seria disputada em 1990 contra o Vasco.





1ª Fase
Ibiraçu-ES0X1Grêmio19/07
Grêmio6X0Ibiraçu-ES22/07
 
 
Oitavas-de-Final
Mixto-MT0X5Grêmio26/07
Grêmio
(W.O.)
1X0Mixto-MT29/07
 
 
Quartas-de-Final
Bahia0X2Grêmio05/08
Grêmio1X0Bahia12/08
 
 
Semi-Final
Flamengo2X2Grêmio16/08
Grêmio6X1Flamengo19/08
 
 
Final
Sport0X0Grêmio26/09
Grêmio 2X1Sport02/10






DADOS DA FINAL
Local:Porto Alegre/Brasil
Estádio:Olímpico Monumental
Data:2 de setembro de 198
Hora:
Árbitro:José de Assis Aragão (SP)
Assistentes:
Gol Grêmio:Assis aos 9 minutos do 1º tempo
Cuca aos 7 minutos do 2º tempo
Gol do Sport:Mazarópi aos 31 minutos do 1º tempo




 GRÊMIOSPORT
MAZARÓPIRAFAEL
ALFINETEBETÃO
LUIZ_EDUARDOMARCIO
EDINHOAÍLTON
HÉLCIOAIRTON
JANDIRROGÉRIO
LINOLOPES
ASSISJOÉCIO
CUCABARBOSA
NANDOMARCUS
PAULO_EGÍDIOÉDSON
TÉCNICO:
CLÁUDIO DUARTE
TÉCNICO:
NEREU PINHEIRO


0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011