10/01/2011

MATUTANDO: O Grêmio não podia mais?




Talvez sim, talvez não, o certo é que foram cometidos erros nas negociações de Ronaldinho e isso ninguém pode negar.

Antes de tudo gostaria de dizer que admiro muito a atual direção do Grêmio. O grupo de Odone sempre foi o meu preferido em relação à oposição, mesmo com o grande Koff. As idéias do grupo de Koff sempre foram mais vitoriosas que do lado de Odone, mas o segundo tem idéias modernas de futebol e isso sempre me agradou.

Apesar de admirar, é papel do torcedor, às vezes, criticar algumas coisas que podem parecer erradas mesmo não sendo no fim das contas, é o prejuízo dos segredos das negociações.


Fim do sigilo

O maior de todos os erros na negociação foi deixar vazar a informação de que o Grêmio estava próximo de contratar Ronaldinho. A imprensa se alimenta de notícias e faz de tudo para produzir mais e mais sempre, pena que isso acabe muitas vezes a alterar o destino das coisas.

Certamente se a contratação do nível de Ronaldinho ocorresse nos anos 80, por exemplo, já teríamos apresentado o craque ainda semana passada ou até antes. A imprensa de hoje redimensiona o tamanho das coisas a sua vontade e a contratação de Ronaldinho ganhou novos interessados dado às possibilidades de lucro com o craque.

A profissionalização do Grêmio (um dos motivos de eu admirar o "lado Odone" em detrimento do "lado Koff") parte da eliminação de vazamento de notícias desse porte. Certamente não se pode esconder uma contratação desse nível e tenho consciência de que foi feito tudo o que foi possível para esconde - lá, mas mesmo assim foi um erro grandioso nas negociações.


Férias do Presidente

Sei que não é culpa do Grêmio, MUITO MENOS DE ODONE, mas as férias do presidente foram tiradas no pior momento possível. Em meio à grande contratação o mandante gremista deveria estar no Olímpico pronto para decidir, pois é a figura do presidente que impõe respeito.

A imprensa sabendo na contratação já é um perigo eminente, sem o presidente no posto e todos querendo saber do "andar da carruagem" então, é terrível. Como disse Assis, o Grêmio estava de férias.


Falta de imposição

Outro erro cometido foi a passividade do Grêmio perante as "conversas" de Assis com Flamengo e Palmeiras. Desde o primeiro instante (já que o negócio já estava fechado) o Grêmio deveria TER INTIMADO o irmão de Ronaldinho a não tratar com outros clubes, isso é lógico.

O Grêmio permitiu que o empresário do dentuço fizesse reuniões com outro clubes mesmo sendo a viagem para o Rio apenas um liberação do Milan o objetivo. Foi dada a possibilidade de outros entrarem na disputa.


Grêmio sem representatividade

Enquanto o Palmeiras e o Flamengo agiam como clube grande negociando com o dono do Ronaldinho, Milan, o Grêmio deixou tudo na mão de Assis (que já tinha dado prova de seu caráter). Mesmo que o empresário do R10 tivesse se disposto a conseguir a liberação do jogador, o Imortal deveria ter procurado a equipe italiana por conta própria. Como disse Assis, o jogador é do Milan.

O Grêmio não é nenhum timinho que não possa tratar da compra de um jogador com um clube europeu. Faltou formalidade nas tratativas.


Liberdade de Assis

Não só para liberar o jogador do Milan e tratar com outros clubes que não o Grêmio, mas também para retardar as negociações com o Imortal, o empresário do R10 teve toda liberdade de moldar as negociações a seu tempo.

O contrato foi redigido 7 vezes e com isso o mercenário teve mais tempo para leiloar o jogador. Sem contar a coletiva o Rio que foi uma vergonha.


Desistência do Grêmio

Talvez tenha sido precoce a desistência do Grêmio nas negociações. Talvez saíssemos vencedores no fim das contas e teríamos um acréscimo significativo na qualidade da equipe para a Libertadores. O valor mais caro que os clubes queriam pagar ainda seria um bom negócio para o Grêmio pois é certo que o Ronaldinho iria se pagar no Imortal.

Certo que as negociações esquentaram no final, mas será que não valeria à pena esperar e pagar mais? É só ver o número de sócios que entraram no clube com a possibilidade dessa contratação.


Palavra mantida

No fim o Assis ainda tentou contato para reabrir as negociações, mas o Grêmio negou. Acredito que deveria dar a oportunidade do R10 assinar com o Grêmio, sem alterações no contrato. Deveria se dizer ao mercenário: "Assinamos como está ou fim de papo".

Parece besteira, mas e se o Ronaldinho realmente quisesse o Grêmio? Se o Assis tivesse tentando apenas melhorar a proposta ou dando uma de difícil? Se ele quisesse apenas sair como herói ao invés de terminar como vilão arrependido? Talvez seja isso, talvez não.


Conclusão

O Grêmio errou muito desde o princípio, não teve grandeza de tratar de igual para igual com o Milan e não impôs sua supremacia sobre o irmão de Ronaldinho, mas a família Assis é a única responsável pelo insucesso das negociações. O Grêmio? Esse apenas ajudou o Assis a dar a punhalada pelas costas.

1 comentários:

Gostei muito de toda postagem e concordo com praticamente tudo. Houve erro da direção durante toda negociação, principalmente por conhecerem bem com quem tratavam.
Discordo, respeitosamente, apenas de 2 tópicos: Desistência do Grêmio - acho que demorou muito para ocorrer; e Palavra mantida: O Grêmio não precisa do mercenR10 e deve mostrar isso.

Agora é hora dos verdadeiros gremistas se associarem e ajudarem a conquistar o TRI!!! Vamo Vamo Grêmio!!!

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011