02/12/2010

MATUTANDO: Vitória esmeraldina não diminui esperança



Após a vitória do Goiás, matutei o quanto tem azar a nossa equipe. Poderíamos estar na final dessa competição, ganhar o último título possível dessa década e de quebra levar a vaga garantida na Libertadores 2011, mas para nosso azar quem está na final é o rebaixado clube de Goiânia por pura incompetência do Grêmio.

Que falta de visão das direções que não vê que essa competição é o título mais fácil das Américas e mesmo assim prefere apostar em Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro ao invés de demonstrar só um pouco de interesse nessa competição, pois o mínimo de vontade já é o necessário para vencer o fraco Independiente, o limitado Goiás e outros clubes de péssima qualidade dessa competição.


Visão de títulos

Não gosto de ver que o gremistas estão querendo qualquer conquista para sanar a vontade de ganhar um título que não vem a 9 anos, mas é o que devemos querer, infelizmente. Os colorados, por exemplo, se gabam de ter tido a melhor década de sua história (Vice Brasileiro 2005 roubado, Mundial e Libertadores 2006, Recopa 2007, Sul-Americana 2008, Vice Brasileiro 2009, Libertadores 2010), mas apesar de ter tido a pior década da nossa história, não estamos tão mal (Copa do Brasil 2001, Vice Libertadores 2007, Vice Brasileiro 2008), mas ainda assim precisamos de títulos para não acabar como o Independiente, por exemplo.

A Sul-Americana é mais fácil que a segunda divisão, mas é um título continental. Está mais do que na hora de, se não formos para a Libertadores, coparmos nela o ano que vem.


Decadência do futebol argentino

O que para alguns é fato de alegria, para mim é de tristeza. O futebol argentino está completamente decadente. Não há hoje um clube capaz de representar com qualidade o país hermano. Quem perde com isso é todos que participam da Libertadores, Sul-Americana, Recopa e afins, pois tenho muito mais orgulho de dizer, por exemplo, que vencemos o Peñarol na Libertadores de 1983 do que dizer que ganhamos do Atlético Nacional da Colômbia em 1995.

Da mesma forma que o poderoso futebol uruguaio decaiu um poço sem fim, o futebol argentino esta seguindo. Feliz o campeão da Libertadores que disputou conta os gigantes argentinos e uruguaios de outrora e não contra os clubes decadentes de hoje e outros de países sem qualquer força e tradição no futebol continental.


Por que ainda acredito?

É simples dizer por que ainda acredito. O Goiás é muito fraco e não tem qualquer tradição continental. O Independiente veio com o claro, e burro, objetivo de não ser eliminado no primeiro jogo, mas no segundo dará a vida pelo título, como sempre foi com os argentinos.

O clube de Goiânia vai ir para a Argentina rezando para não tomar gols, talvez na retranca, mas acredito que, com o apoio da torcida espetacular dos argentinos e com a tradição e raça do Independiente, os hermanos vençam e dêem um presente para nós gremistas.

Os vermelhos perderam todas que jogaram fora na Sula, mas em casa sempre buscaram, inclusive contra a forte LDU. Continuo acreditando, mas pensando só em domingo agora.


Para o Grêmio NADA é fácil. Nem por isso deixamos de ACREDITAR.

0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011