05/10/2010

G4 pra G3 e de G3 pra G4


Informação que muito nos agrada é a possibilidade da vaga para a Libertadores ser ampliado para quatro, como era antes. Segundo os maiores meios de comunicação do Brasil, o Grêmio faz pressão em cima da CBF para que exija a 4ª vaga na competição continental da Conmebol. O pedido para revisão da regra que mudou o número de representantes brasileiros foi feito pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira.


Rui Costa, assessor do departamento de futebol está representando o Tricolor na investida. Conforme declaração do assessor:

– O que sabemos é que a CBF quer dar mais importância ao Brasileirão. E, sobretudo, há no regulamento a previsão dessa quarta vaga. De alguma forma, a decisão da Conmebol estaria relativizando o regramento da competição. Há um aspecto jurídico nisso também. Não temos o cronograma de encaminhamento que a CBF está fazendo em relação a isso até por saber que isso se dá muito nos bastidores. O que sabemos é a preocupação da CBF nesse sentido para que se possa ter novamente a abertura dessa quarta vaga – disse Rui Costa em entrevista à Rádio Gaúcha.


No dia 18, a Conmebol pode colocar em pauta a questão de o Brasil ter perdido uma das vagas para a Copa Libertadores do ano que vem. Assim, o G3 poderia voltar a ser G4.

– Temos que ir com calma, não podemos criar uma expectativa e aí não vem a vaga. Então vamos focar no desempenho do time, que está muito bem, conseguindo os resultados – destacou o assessor de futebol Rui Costa.

– A Conmebol recebeu um pedido oficial da Confederação Brasileira de Futebol. O presidente Nicolás Leóz deciciu marcar uma reunião para o próximo dia 18, quando tudo será discutido e definido – disse o assessor da Conmebol, Nestor Benítez.


A decisão, porém não será tomada após a consulta com os representantes de todos os países filiados.

– A Conmebol não tem o poder de tomar uma atitude de maneira soberana. Tudo o que é decidido pela entidade é discutido e votado entre todos os 10 filiados – explicou Benítez.


A possibilidade do Brasil reaver a vaga extra existe mas é difícil. Isso porque nove, das 10 federações nacionais representadas pela Conmebol foram a favor da mudança. A única exceção foi justamente o Brasil.
 
No vestiário o discurso é de cautela. Segundo André Lima, a possibilidade do G3 virar G4 agrada, mas não dá euforia.

– É bom para a gente, aí voltaríamos àquela hipótese de torcer para o Santos, para o Inter, que já estão na Libertadores. Mas seguimos com o pensamento de jogo a jogo para chegar cada vez mais lá em cima – ponderou.
 
 
 
Opinião
 
 
A REGRA era 4 vagas. Como comentou Rui Costa isso pode se tornar uma questão jurídica inclusive ( já que era um acordo).
 
O argumento de ouvir aos outras confederações não cola. Claro que eles vão indeferir o pedido, pois nossos clubes tem muito mais qualidade do que a maioria das outras confederações e, sendo o Brasil o único prejudicado, deveria ser discutido a validade de tal decisão que prejudica um campeonato em andamento.

Quanto ao vestiário, é bom ouvir um pronunciamento como o de André Lima, pois tudo que menos queremos agora é uma instabilidade na equipe.

Vamos esperar e torcer. Pois a torcida sim pode ficar eufórica com a possibilidade.

1 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011