13/05/2010

CBR'10: Noite da Imortalidade

A melhor partida de futebol do Brasil em 2010, sem dúvida, foi disputada ontem entre Grêmio e Santos pelas semi-finais da Copa do Brasil. Em um jogo emocionante, o Imortal, que estava perdendo pelo placar de 2x0, conseguiu uma virada história por 4x2, na partida de ida no estádio Olímpico, que acabou em 4x3.

O jogo frenético, de qualidade insubstituível, dá a Copa do Brasil sua final antecipada, a partida de volta no estádio da Vila Belmiro será o fim da competição para um dos clubes, mas, pela atuação que ambos desempenharam na copa até então, qualquer um que seguir não fará injustiça.


Primeiro tempo

Quem parecia estar em casa era o Santos. Melhor nos três setores do campo, não demorou muito para transformar sua superioridade em gols. Com dificuldades principalmente no meio campo, o Grêmio tentava atacar sem conseguir penetrar na boa defesa de Edu Dracena e Durval. A arma santista era o contra-ataque rápido, se aproveitando da característica do time de Silas que inicia o jogo impondo pressão.


Foto: gremio.net
Aos 15 minutos os alvinegros conseguiam o primeiro. Marquinhos cobrou escanteio com efeito pela esquerda, surpreendendo Victor que se perdeu, aproveitando-se do erro do goleiro, André não perdoou, mandando direto para as redes, era o primeiro dos sete gols da partida.

Na briga entre Douglas e Ganso, melhor para o guri. Logo após o gol, Douglas tentou fazer um lançamento para Hugo pela esquerda, mas Ganso roubou a bola, mandando para André que mais uma vez venceu o gremista Victor. Era quase o fim do sonho do penta para nós.


Foto: gremio.net
Quando tudo parecia perdido, pênalti para o lado azul. Willian Magrão foi derrubado na área por Durval, na cobrança Jonas bateu no meio do gol, mas Felipe defendeu, no rebote Edilson mandou para a linha de fundo, com a melhor chance até então perdida, ninguém acreditaria em um final feliz.

Terminava o primeiro tempo com dois gols negativos, um rival mais poderoso e um jogo de volta no alçapão de Santos. Precisávamos de um empate, isso porque nem o mais otimista dos gremistas acreditariam em uma vitória depois do primeiro tempo frustrante.


Segundo tempo

Sem alterações no time, o que até gerou alguma revolta da torcida com Silas, o Grêmio voltava a campo precisando de dois gols para tentar a sorte em São Paulo. O Imortal renasceria novamente, no começo da segunda etapa a rede santista balançaria novamente, um sopro de esperança poderia voltar aos corações azul, preto e branco.


Foto: gremio.net
Aos 10 minutos Borges roubou a bola da zaga adversária e mandou a bomba direto para as redes. Oito minutos depois o estádio vinha abaixo, em um contra-ataque fulminante, Jonas cruzou para Borges fazer seu segundo, estava tudo igual e ainda havia tempo para mais.

A fênix quando renasce de suas cinzas volta mais forte, com o Grêmio não foi diferente. Aos 22 minutos Jonas recebeu na intermediária, olhou e bateu no ângulo visitante, era o fim do castelo de cartas alvinegro, o Imortal trucidava a vantagem adversária e já marcava o jogo das semifinais de 2010 como um dos mais emocionantes da história recente do estádio Olímpico.


Foto: gremio.net
O Santos estava acuado, aproveitando-se disso o Grêmio fez mais. Aos 30 minutos Jonas começou grande jogada pela direita, inverteu para Hugo na esquerda que mandou para Borges na área, o centroavante gremista estava pronto, mandando no canto do gol santista. O Tricolor fazia 4x2 e em menos de 30 minutos de jogo mostrava aos paulistas quem era o melhor.

A história não foi perfeita só por um motivo, aos 37 minutos Robinho recebeu bom lançamento de Ganso, o santista dominou no peito e, aproveitando-se da péssima saída de Victor, mandou para a rede descontando. Apesar da vantagem diminuída, isso não poderia calar a imensa torcida gremista que festejava o inacreditável, aquilo que o Imortal de tempos em tempos faz tornar realidade.



GRÊMIO 4 X 3 SANTOS
Data: 12/05/2010, quarta-feira
Local: estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Enio Pereira de Carvalho (DF)
Público: 38.475 torcedores
Renda: R$ 819.403,50
Cartões amarelos: Rodrigo, Ozeia, Hugo, Adílson, Edílson (Grêmio), Durval, Robinho, Marquinhos, Léo, Arouca (Santos)
Gols: André (Santos), aos 15min e 20min do primeiro tempo; Borges (Grêmio) aos 12min, 18min e 30min, Jonas (Grêmio) aos 22min e Robinho aos 38min do segundo tempo
GRÊMIO: Victor; Ozeia, Rodrigo e Mário Fernandes (Joílson); Edílson, Adílson, Willian Magrão (Fábio Rochemback), Douglas (Maylson) e Hugo; Jonas e Borges.
Técnico: Silas
SANTOS: Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo (Maranhão); Arouca, Marquinhos (Rodrigo Mancha) (Rodriguinho), Wesley e Paulo Henrique Ganso; Robinho e André.
Técnico: Dorival Jr.



Resultado/ Próximo jogo

Com a incrível vitória estamos com a vantagem de nos classificarmos em caso de empate. Não poderemos perder, se não por 4x3 para levar para os pênaltis ou 5x4 para seguir pelo saldo qualificado, critério de desempate do regulamento da copa.

O próximo jogo será dia 19 de maio, quart-feira, às 21h50min, no estádio da Vila Belmiro em Santos-SP. É agora ou nunca, o último grande adversário do penta deverá ser vencido ou, se perdemos, já marcamos nossa derrota com dignidade.



Vídeo:



0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011