14/09/2009

BR’09: Finalmente vencemos a primeira fora


A pífia campanha fora de casa incomodava a tempo, o torcedor vibrava com empates, pois parecia ser a única coisa possível para a equipe. Agora podemos sonhar com algo mais na competição, a vitória deixa o Grêmio a um passo da Libertadores e ainda com possibilidade de, talvez, sonhar com o título nacional.

Jogando com imposição como dentro do Olímpico, o jogo teve cara de Imortal dos anos 90, com qualidade, pressão e entrega, tudo que o torcedor gremista gosta e quer. Não vai ser fácil vencer fora na competição, mas se isso acontecer e fizermos o trabalho em casa como estamos fazendo, quem sabe não chegamos como o São Paulo no ano passado.


Primeiro tempo

Depois de 8 derrotas e 2 empates, o Tricolor finalmente venceu fora de casa, o jogo foi no lendário estádio dos Aflitos contra o rival da decisão da Série B de 2005, o Náutico. Com as principais peças em campo a tarefa se tornou mais fácil.

Aos 17 minutos, com a marcação toda sobre o argentino Maxi López, Tcheco achou o companheiro Souza livre e cruzou na cabeça do meia que não desperdiçou, mandando a bola para o fundo do gol. Náutico 0X1 Grêmio

Foto: Globo.com
O gol deu mais gana aos pernambucanos, mas a falta de qualidade nítida impedia que Victor tivesse maiores problemas. Enquanto o Náutico tentava, o Grêmio fazia. Aos 26 minutos Jonas fez bela jogada, tirou da marcação e mandou de perna esquerda para as redes.

No final do primeiro tempo o clube do Recife somava dois gols negativo e duas baixas no time, um expulso e outro contundido. A tarefa que já era difícil comparando seu futebol a bela atuação dos gaúchos, ficava cada vez pior.


Segundo tempo

Na segunda etapa o Náutico voltou mais forte, com bastante posse de bola, mas poucas finalizações perigosas, sendo Victor pouco exigido no gol. A postura dos visitantes era no sentido de administrar a primeira vitória longe do Monumental, Autuori organizou a equipe para sair somente no contra-ataque.

Foto: Terra Esportes
Com o esquema tático diferente, o Grêmio tinha apenas em Maxi López alguma esperança de ampliar, mas, aos 19 minutos, a chance de sacudir as redes do Timbu caiu por terra com a expulsão do argentino.

Quem pensou que a expulsão mudaria a cara da partida se decepcionou, a história se repetiu até o final do jogo, donos da casa com posse de bola e pouco perigo e visitantes retranqueiros no campo de defesa. Para não dizer que o Náutico não teve chances nos 45 minutos finais, Carlinhos Bala mandou uma bomba na trave no final de jogo, mas foi só isso.



FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 0X2 GRÊMIO
Estádio: dos Aflitos (Recife - PE)
Data: 13/09/2009
Público Total: 16.473 torcedores - Renda: R$ 94.770,00
Gol: Souza, aos 17 minutos do 1° tempo, e Jonas, aos 26 minutos do 1° tempo (GRÊMIO).
Cartões Amarelos: Fábio Rochemback, Tcheco, Bruno Collaço e Maxi López (GRÊMIO), Asprilla (Náutico).
Cartão Vermelho: Maxi López (GRÊMIO).
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP).
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR).
GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Rafael Marques, Réver, Bruno Collaço, Adílson, Fábio Rochemback, Tcheco (Leo), Souza (Túlio), Jonas (Herrera) e Maxi López.
Técnico: Paulo Autuori.
NÁUTICO: Gledson, Márcio, Cláudio Luiz, Asprilla, Patrick (Sidny), Aílton, Rudnei (Kuki), Derley, Michel, Acosta (Márcio Barros) e Carlinhos Bala.
Técnico: Geninho.



Resultado/Próximo jogo

A vitória fora do estádio Olímpico Monumental garantiu ao Imortal mais três pontos, agora estamos com 36 na 8ª colocação. Estamos a quatro pontos do G4 e a oito da liderança, hoje com o Palmeiras.

Nossa próxima batalha é domingo contra o fraco Fluminense em casa, o jogo será dia 20 de setembro, feriado estadual da REVOLUÇÃO FARROUPILHA, vamos servir nossas façanhas de modelo a toda Terra.



Vídeo:

0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011