04/12/2011

BR'11: Últimos erros e "presente" para o rival

Terminou, da pior forma possível, muito semelhante ao que aconteceu em 2009, estávamos sem pretensões e os jogadores sem vontade. Não valia nada além de ver o rival fora da Libertadores, mas talvez a derrota seja cômoda para aqueles que tem medo de enfrentá-lo nas competições de 2012.

Agora não tem pretexto, é pensar na equipe que será formada, não queremos apostas, mas afirmações. Não queremos promessas, mas craques, é a hora de retornar, é vencer ou vencer, ser Grêmio é mais do que uma posição mediana na tabela longe do rebaixamento, é brigar pelo título e vencê-lo com o sangue escorrendo, mesmo que seja por um ferimento do parafuso da taça de CAMPEÃO.


Primeiro tempo

Foto: Marcos Nagelstein/Vipcomm/Divulgação
O Inter foi melhor, isso já dava para notar nos minutos iniciais, mesmo assim o Grêmio tinha vontade. Com desejo de empate, a cara de Celso Roth, os tricolores esperaram o rival na defesa, os vermelhos por outro lado queriam atacar, assim rondavam a defesa em busca de um erro adversário.

Com D'Alessandro inspirado, Victor teve de buscar suas até então esquecidas atuações de 2009-2008 para segurar o empate. Não faltaram oportunidades para os donos da casa, de cabeça, cruzamento, chutões, todos bem defesos pelo arqueiro azul. Quem sabe seja um recomeço para nosso desacreditado goleiro.

O Imortal segurava o placar, mas só isso. Na frente André Lima penava por sua posição solitária, erro que marcou o ano gremista e demonstra que Celso Roth não tem chance de mais uma temporada, mesmo que Paulo Odone assim queira decretar.

A única chance concreta dos visitantes veio somente aos 39 minutos. Marquinhos cobrou falta pela esquerda, a defesa tirou errado e a bola explodiu na trave. Era o gol que todos queríamos, pelo menos a maioria.


Segundo tempo

Foto: Marcos Nagelstein/Vipcomm/Divulgação
No segundo tempo tentamos. Logo no início Marquinhos arriscou contra o gol colorado, mas Muriel conseguiu tirar para escanteio. Logo depois foi a vez de Douglas, em bela cobrança, mandou a bola na trave, a segunda.

Depois dos 10 minutos o Internacional retomou o controle da partida. Em uma das chances de ataque Oscar foi derrubado por Fábio Rochemback, penalidade máxima. O antigo pegador de pênaltis gremista, Victor, acertou o canto, mas não conseguiu defender a bela cobrança de D'Alessandro, um meia que, diferentemente de Douglas, dá o sangue pela sua camisa.

Victor não estava mal, conseguiu fazer duas defesas difíceis, primeiro ais 25 minutos em um chute de Leandro Damião e depois com Gilberto dois minutos depois. Com o resultado garantido a equipe vermelha administrava o placar.

Do lado azul pouco ou nenhum interesse, além de um técnico cagão, aquele que até ofende a história gloriosa do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, por apequenar tanto o maior clube do Sul do Brasil.



FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 1 X 0 GRÊMIO

Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre-RS
Data: 4 de dezembro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa/RS) e Erich Bandeira (Fifa/PE)
Público: 35.041
Renda: R$ 579.980,00
Cartões amarelos: Leandro Damião, Tinga, Rodrigo Moledo (Internacional); Vilson, Fabio Rochemback e Saimon (Grêmio)
GOLS: INTER: D´Alessandro, aos 16 minutos do segundo tempo
INTER: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kléber (Fabrício); Tinga, Guiñazu, Oscar e D´Alessandro; Gilberto (Zé Roberto) e Leandro Damião
Técnico: Dorival Júnior
GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Saimon, Vilson e Júlio César; Fernando, Fábio Rochemback (Leandro), Marquinhos (Miralles), Douglas e Escudero (Lúcio); André Lima.
Técnico: Celso Roth


Resultado

Com a derrota terminamos o campeonato com 48 pontos na 12ª colocação. Estamos classificados para a Sul-Americana e Copa do Brasil do ano seguinte. É hora de fazer time e parar de comemorar os insucesso do rival e vagas na Libertadores.




Vídeo:


0 comentários:

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011