06/07/2012

MATUTANDO: Koff no Grêmio



Tudo mudou, o Grêmio, visto com esperança pela torcida no início do ano, decepcionou novamente, a eliminação na Copa do Brasil para o patético Palmeiras somente demonstrou as fragilidades de um time que, embora com alguns bons jogadores, não foi montado para ser campeão.

O meio campo e a zaga permanecem na agonia, algo que sempre que possível destaquei no blog, o Grêmio PRECISA de bons zagueiros e meias de nome e técnica, como o Forlán, que o Grêmio sondou, mas o Inter levou. Aliás, agradeço os comentários primatas neste espaço, todavia este local é feito para gremistas, não para colorados que respiram o recalque dos anos 80 e 90, portanto, comentários indeferidos.

O que aconteceu com Forlán se repetiu com Victor, Mário Fernandes e vai, com toda certeza, acontecer com Fernando, da mesma forma se viu quando da ignorância a vontade de Réver voltar ao Brasil, do péssimo tratamento a Maxi Lopez, da sujeirada com Douglas e do erro fatal contra o ótimo técnico Renato Portaluppi, tal problema se chama AMADORISMO.

O Grêmio vem respirando amadorismo, repetindo figurinhas que não completam álbum. A dança das cadeiras é maçante e deteriorante. Não me contradizendo, todavia, mas em toda coleção existem as figurinhas raras, aqueles que valem muito álbum semi completo, mesmo quando repetida, essa metáfora cabe a Fábio Koff.

Koff foi o mais bem sucedido Presidente do clube, tal fato se deu não por sorte, mas por competência. O honorável Presidente inovou para sua época, foi além do mero futebol e colheu os frutos, isso, com toda certeza, se repetirá se o ex-mandatário resolver voltar, ele tem contatos, inteligência e VISÃO DE FUTURO.

Já se veicula o montante de dinheiro que viria com seu cargo, igualmente não é segredo a "galinha dos ovos de ouro" que será a Arena. O Grêmio precisa mudar, não só de time, o qual defendo uma reformulação de, no mínimo, 70%, mas também de comando, terá dinheiro para isso.

Há muitos sanguessugas no clube, não só dentro de campo, onde vemos um verdadeiro depósito de tralhas, mas também nas salas de reunião e conselho do Olímpico. Odone é um passado, ótimo para times na segunda divisão, o problema é que ele está na série A com mentalidade de B, ele é a cara da divisão de acesso, não sabe gerir o clube que de 2005 para cá, aos trancos e barrancos, cresceu.

Forlán vai arrasar no Inter, assim como já faz, Réver será a estrela na defesa do Atlético-MG, assim como Victor. Mário Fernandes vai, em breve, ir para um grande da Europa, e irá brilhar. Enquanto, isso temos uma base falida, sem garotos capazes de vender os pupilos colorados, um time deprimente e uma direção que, certamente, não está perdendo com a atual situação do clube, pois comprar tralhas por preço de ouro tem comissão. 

Se Koff é o futuro, tenho esperanças no Grêmio pós Odone.

2 comentários:

Falou tudo. Vender o Mário foi um erro grave, assim como não apostar no grande Réver quando ele quis voltar. O Réver foi muito bem no Grêmio e continua indo bem, e o Grêmio precisando de zagueiro, simplesmente ignorou. Até acho que, tirando a zaga, o time não está mal, porém com essa diretoria nunca vai pra frente.
Torço para que o Koff se candidate, pois certamente irá ganhar. Assim teremos um grande futuro!

Postar um comentário

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011